Gêmeos: Cumplicidade ou Dependência?


"Eles se entendem sempre.”
“ Fazem tudo juntos!”
Esses são comentários comuns sobre a cumplicidade na relação dos gêmeos.
Comum, também, que essa dinâmica seja vista como algo admirável e especial pelos pais ou pessoas que convivem com múltiplos.
Entretanto, muitas vezes, entre os irmãos, essa proximidade sequer é percebida ou mesmo questionada.
Parece ser uma contingência natural da relação.
Não há duvida de que essa é uma das características da relação de gêmeos.
Companheirismo e parceria podem facilitar a vivência de situações mais complicadas, que os Irmãos de idades diferentes têm que enfrentar sozinhos.
Entretanto, é preciso um olhar mais atento...
Uma mãe de gêmeos nos contou, muito orgulhosa, que seus filhos nunca brigam e que vão juntos a todos lugares.
Quando são convidados para uma festa ou viagem, aceitam com a condição de irem os dois.
Se um não quiser, o outro desiste.
Bem, do que se trata?
Parece haver um investimento tão grande no outro, que todo o resto perde a importância. Parece amor, parece amizade, parece...
Mas o que é?
Amor, amizade, solidariedade, parceria acontecem entre aqueles que se respeitam e se gostam. Acontecem em situações pontuais, em alguns momentos, ou em determinadas situações.
O que seria abrir mão da própria vida, dos próprios desejos ou aspirações, para seguir alguém? Como pode uma relação ser criativa, se não há conflitos?
E se não há conflitos, também não pode haver autonomia, escolha, individualidade.
Gosto de maçã, mais do que morango.
Prefiro chocolate a pudim.
Não gosto de barulho enquanto leio e penso.
Adoro uma balada!
Detesto esporte, mas faço ginástica.
As escolhas nos diferenciam, permitem identificações e tornam possível a construção do caráter, de um perfil, um jeito de ser, singular, único.
Esse exercício de individualidade nos acompanha durante toda a vida.
Não deve nos impedir de flexibilizar, mudar de idéia ou acrescentar gostos alheios.
Mas faz parte do que constitui a estrutura do nosso psiquismo.
Com os gêmeos isso não é diferente!
Porém, é preciso não esquecer que múltiplos não trazem a vivência de serem sozinhos, uma vez que sempre tiveram a seu lado um companheiro de caminhada.
Afinal, dividiram o mesmo ventre, compartilharam o momento do nascimento e cresceram juntos.
E isso é uma experiência profunda...
Muito profunda.
Entretanto, nos parece fundamental que cada um busque trilhar seu próprio caminho.
Promover e acompanhar essa busca é algo que deve ser feito de forma sutil e gradual, respeitando a maturidade e o tempo de cada um, valorizando qualidades, semelhanças e diferenças, evitando comparações.
Assim, ao conquistar autonomia e independência, ao olhar para si como um ser único e capaz de fazer as próprias escolhas, terá consciência de que estar ao lado do irmão passa a ser uma opção e não uma necessidade.
Ao contrário do que pode parecer, isso fortalecerá os laços de amor, de amizade e cumplicidade que já se insinuavam desde o princípio.
Por: Sâmara Jorge e Claúdia Arbex
(Fonte: Revista Crescer)

19 comentários:

  1. Eduardo S. Nascimento22 de mar de 2010 02:40:00

    Ola
    Parabens pelo artigo publicado
    De fato tentar entender as reações de pessoas com caracteristicas gêmeas pode parecer complicado, mas da forma que voce apresentou fica muito mais fácil.
    Parabens
    Edu

    ResponderExcluir
  2. Marcelo Figueiredo22 de mar de 2010 02:41:00

    Há muito tempo se fala que irmãos gemeos sentem as coisas da mesma forma, mas pela apresentação desta duas autoridades no assunto entendemos que existe muita diferença nisto.
    Adorei sua postagem, parabens pela escolha do assunto

    ResponderExcluir
  3. Ola Mad

    Mais uma vez voce nos apresenta um assunto que acrescenta nosso conhecimento, muito mitos existem a respeito deste assunto, e aquí voce nos coloca de forma simples.
    Para que sempre tinha curiosidades a respeito valeu a postagem
    Parabens e até a próxima postagem
    Beijos
    Pry

    ResponderExcluir
  4. Octávio F. T. Gama22 de mar de 2010 02:44:00

    Parabens
    Asssunto muito interessante para nosso conhecimento
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Acredito que os gemeos têm que seguir o sua caminho normal. As vezes os pais ficam tão orgulhosos que acabam expondo as crianças. Cada um é único, com suas características próprios apesar de muitas vezes serem iguais fisicamente.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  6. Olá Mad,

    Muito interessante e pertinente a tua abordagem deste assunto. Eu sempre ouvi dizer que os irmãos gémeos têm uma afinidade especial, mas realmente nunca pensei que pudesse tornar-se numa prejudicial "dependência" um do outro. Os únicos gémeos que conheci na minha infância eram realmente muito amigos, mas independentes. Lembro-me que um deles acompanhava muito o meu grupo de amigos e o outro só aparecia de vez em quando. Tinha outros gostos e outros amigos. Mas realmente nunca os vi brigar ou discutir.

    Grande abraço
    Luísa

    ResponderExcluir
  7. Ola
    Parabens pela postagem apresentada, um artigo muito interessante
    Valeu a pena conferir
    Um abraço forte
    Cicero

    ResponderExcluir
  8. Oi
    Ao conferir o artigo que voce nos apresenta, pude perceber que voce se preocupa muito com seus leitores, visto que a escolha é sempre agradável e a leitura muito gratificante.
    Continue a nos presentear com estas postagens de peso.
    Parabens
    Fabio

    ResponderExcluir
  9. Mad,

    Parabéns pela postagem de um artigo tão interessante.

    Muitos falam que os gêmeos têm os mesmos pensamentos, gostos, interesses etc.

    Pelo lado psicológico, observamos que os gêmeos criados juntos tendem a reforçar suas diferenças para se diferenciarem um do outro, já os separados não teriam essa preocupação.

    Portanto, acredito que a cumplicidade é mais provável do que a dependência.

    Adorei essa matéria.

    Bjs.

    Ro.

    ResponderExcluir
  10. Oi Mad
    Grandiosa sua postagem amigo, ela nos mostra as atitudes dos gemeos até então desconhecidas, acredito que exista um pouco de cumplicidade e tambem de dependência em doses adequadas.
    Parabens pela postagem
    Abraços grande amigo
    José

    ResponderExcluir
  11. Ola Querido Amigo Mad

    Sua postagem me fez voltar ao passado, onde por alguns instantes tentei entender as atitudes de alguns amigos gemeos que tive. Não sei por qual razão, mas a verdade é que eles demonstravam tanto a cumplicidade como a dependência em alguns momentos de suas vidas. O artigo escolhido para esta postagem foi de fato ótima, e também serve para nos mostrar esta relação tão inexplicável as vezes.
    Parabéns pela postagem
    Beijos
    Maria

    ResponderExcluir
  12. Texto muito interessante. A melhor é quando fala dos conflitos porque para conseguirmos chegar ao topo precisamos de pedras no caminhos, elas são indispensáveis para o sucesso. É preciso ter a oportunidade de ser único e assim aprender com a unidade do outro.

    ResponderExcluir
  13. Parabens
    Artigo com abordagem a um assunto muito interessante

    ResponderExcluir
  14. Fernanda Assumpção23 de mar de 2010 12:05:00

    Adorei sua postagem
    O assunto de certa forma é esclarecedor no ãmbito de relacionamento entre duas pessoas aparentemente iguais, mas devemos citar que personalidades nem sempre coincidem, não importando se gêmeos ou não.
    As atitudes dos gêmeos com certeza são diferentes, podem até parecer iguais, mas as personalidades, estas sim são totalmente diferentes.
    Parabens pelo artigo

    ResponderExcluir
  15. Com certeza, sem diferenciação não há construção de uma identidade própria. Chego a achar que é ainda mais prazeroso ter um irmão gêmeo, sendo diferente e tedo coisas a aprender dele e a ensiná-lo, sendo tão próximo e com algumas afinidades.

    Abçs!

    ResponderExcluir
  16. Olá,

    Adorei seu espaço. Realmente admirável. Vi que você comentou no blog "Um pouco de tudo" e estou aqui registrando a presença.

    Um abraço e passe lá quando possível. Será sempre bem-vindo.

    Pedro e Mariana.

    ResponderExcluir
  17. Mad,

    Já estava com saudades de aparecer por aqui e ler seus maravilhosos posts.
    Há alguns mistérios na vida dos gêmeos, suas relações com o outro e com os outros no mundo externo, além dos sentimentos. Um deles, por exemplo, é, quando mesmo distantes, se o outro se machuca o que está d outro lado sente como se tivesse sido com ele. Ainda que haja explicações científicas ou psicológicas é, para mim um mistério.
    Nunca soube [ter visto, e não ouvido ou lido apenas] de gêmeos que não tivesse ou mantivesse esta ligação. Por exemplo: nunca soube de gêmeos que não se dão, não se falam ou se odeiam.

    Os três últimos parágrafos do seu texto são espetaculares. Penso que tanto os pais, irmãos (no caso de haver mais além dos gêmeos) parentes e amigos, devem contribuir positivamente para tenham liberdade nas escolhas, na individualidade, em vez do contrário.

    Amei o seu post! Parabéns!

    Abraço do amigo,

    Antonio

    ResponderExcluir
  18. Ola,
    Primeiramente quero agradecer sua visita ao meu humilde blog. Valeu pelo comentário...
    Adorei a sua pagina. Textos lindos e lay facil de navegar e não é pesado. Parabens e em breve voltarei aqui.

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Amei a matéria!! Achei leve e de facil entendimento...
    Parabéns!!!

    ResponderExcluir

TODOS OS COMENTÁRIOS SERÃO MODERADOS
- Não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de discriminação, racismo, ou apologias.
- Não coloque links nos comentários.
- Faça seu comentário relativo ao artigo apresentado.
- Grato pela compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics