Deixa de Birra


Deixa de birra!

Uma menina de 2 anos como essa da foto ao lado pode realmente saber o que está fazendo em pleno ataque de birra? Descubra os segredos de pais e especialistas para sobreviver a essas tempestades.


O menino chovia.
E não era chuva, chuvisco, chuvinha.
Era chuva, trovão, trovoada.
Por qualquer coisa, coisinha,o menino relampejava.
A casa toda tremia, o chão até balançava, raios por toda a cozinha sempre que tinha salada.
A empregada saía correndo, e a mãe também, chamuscada.
E o menino chovendo, chovendo, pedindo macarronada.
O pai imitava macaco, a mãe dançava na pia, tudo isso por medo da chuva, e pra ver se o menino comia.
E todo dia era assim, uma chuva sem fim, chuvarada.
Por qualquer coisa, coisinha...o menino relampejava.


Os versos que começam essa reportagem são do livro O Menino que Chovia (Ed. Companhia das Letrinhas), de Cláudio Thebas, e descreve em poemas – e com muito humor, como vocês podem ver –, o ataque de birra de um garoto irritado com sua família que, claro, faz todas as suas vontades. A história contada por Thebas acontece ou já aconteceu na minha, na sua e na maioria das casas com quase todas as crianças do mundo. Esse processo é normal e faz parte do desenvolvimento, do amadurecimento e da formação da personalidade.
Mas, quem dera a gente conseguisse ter esse olhar bem-humorado na hora H, hein?
Primeiro, vamos aos fatos. A birra acontece para a criança testar os nossos limites, expressar suas vontades e funciona até mesmo como um pedido de ajuda. Mas é inconsciente! É como se ela nos falasse: Ei, eu não sei lidar com essa frustração e explodi! Nos poucos minutos que duram o ataque, você entra em desespero. Não sabe o que fazer para controlar seu filho enquanto seu nervosismo chega à flor da pele.
Lidar com esses escândalos, principalmente quando acontecem em público, é difícil mesmo, mas é bom pensar que essa é uma ótima oportunidade para educá-lo e para reverter a cena de forma que não volte a acontecer. Pelo menos enquanto durar a nossa esperança.
“Educar é o desafio de toda uma vida, é cansativo, dá trabalho, mas traz recompensas maravilhosas. Para trilhar por esse caminho, o primeiro passo é manter a calma e não levar a provocação da criança para o pessoal, ou seja, se sentir desrespeitado, abusado, ou achar que seu filho está fazendo você de bobo. Não é por aí. Aquele ser tão pequenino não tem noção que mexeu com o seu orgulho ou que o desafiou. Não caia nessa!”, afirma Silvana Rabello, psicóloga e professora da PUC (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo).


Bruna Menegueço e Cristiane Rogério.
Produção Astrid Van Rooy
Revista Crescer


Gostou desta postagem, deixe seu comentário
Assine nossa Newsletter Assine nossa Newsletter Siga-nos diHITT Facebook Twitter

12 comentários:

  1. Incrível como uma criança consegue dominar uma casa.

    ResponderExcluir
  2. As birras das crianças muitas vezes são uma forme delas se comunicarem com seus pais, ditando a eles tudo aquilo que elas concordam ou não.
    Nem sempre elas são interpretadas por nós, que sempre as recriminamos e "castigamos" de alguma forma.
    O mais correto seria tentar entender o porque destas manifestações e tentar corrigir nossos próprios atos, dando o espaço merecido a nossas crianças, fazendo com que elas se manifestem amigávelmente.
    Adorei a noticia.

    ResponderExcluir
  3. Tenho tres filhos pequenos, e sempre me deparo com situações parecidas e não consigo entender o porque de tanta birra.
    As vezes perco a paciência com tanta manifestação de "protestos" de meus filhos.
    Ao ler o texto, mesmo que pequeno deu-me uma noção para tentar entender e mudar o comportamento com meus filhos.
    Linda postagem.obrigada.

    ResponderExcluir
  4. Maria Auxiliadora5 de fev de 2010 13:32:00

    Oi mad

    Adorei sua postagem.
    Nela posso conferir alguns parâmetros no comportamento das crianças, talvez ajude-nos a diminuir esta pequena revolta de nossas crianças.
    Abraços

    ResponderExcluir
  5. Adorei sua postagem rapaz
    Na verdade ele serve para entender o comportamento de nossas crianças.
    Continue assim voce sabe postar artigos de qualidade.
    Parabens.

    ResponderExcluir
  6. Este sim é um assunto que deve e está sendo sempre estudado por psicólogos buscando encontrar o entendimento no comportamento de nossas crianças.
    Nem sempre elas são compreendidas por seus pais, mas na realidade isto é o que deveriam fazer.
    Entender o comportamento dos filhos é participar de seu aprendizado e ao mesmo tempo minimizar os momentos de "revolta" das crianças.
    Bela postagem parabens.

    ResponderExcluir
  7. Qdo pequena tinha ataques d birra minha mae conta..
    uma vez num super mercado ela me deixou la berrando jogada n chão..e se escondeu..depois de uns minutos sem ve-la eu me assustei e comecei a chora de verdade pedindo pela minha mae..
    foi uma grande lição ..nunca mais fiz..
    bjo

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Obrigado pelo comentário e visita ao meu blog.
    Quanto as birras, digo que são naturais das crianças. O que não é natural, sáo os adultos tomarem medidas violentas para resolver de maneira "prática" seus problemas.
    Boa Reflexão!

    ResponderExcluir
  9. Muitas vezes as crianças dominam a casa por falta de autoridade dos pais!! Excelente post!! Abraço, me visita =D

    ResponderExcluir
  10. Ola
    O seu texto nos direciona a tentar entender o que acontece com nossas crianças no momento em que elas desejam algo imensamente.
    Alguns pais não levam isto a sério e apenas ignoram estas atitudes.
    Futuramente os reflexos serão presentes e será difícil tentar reparar.
    Quando tentamos educar nossos filhos, precisamos primeiro entender o porque de algumas atitudes para depois corrigi-las.
    Artigo muito interessante e importante.
    Parabens.
    Maria

    ResponderExcluir
  11. Parabéns pelo artigo
    A foto, a poesia e o texto personalizam todo o conteúdo.
    Nós pais devemos entender que a "birra" as vezes pode ser um sinal de alerta para mimos, ou mesmo para problemas de sociabilidade.
    É nosso dever corrigí-los para que no futuro nossas crianças não sofram as consequências deste "mimo".
    Valeu
    Cicero

    ResponderExcluir
  12. O texto de sua postagem é informativo
    Os versos possuem palavras exemplares.
    O assunto requer atenção dos pais, para que o sofrimento não seja maior na adolescência.
    parabens

    ResponderExcluir

TODOS OS COMENTÁRIOS SERÃO MODERADOS
- Não serão aceitos comentários que contenham qualquer tipo de discriminação, racismo, ou apologias.
- Não coloque links nos comentários.
- Faça seu comentário relativo ao artigo apresentado.
- Grato pela compreensão.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Real Time Web Analytics